Desmame ?

 Devido a uma medicação que tenho de tomar, tenho forçosamente de suspender a amamentação por um período de, pelo menos, uma semana .
 No primeiro dia - diga-se, na primeira noite, que é basicamente quando ela mama - eu e todos aqui em casa passamos um verdadeiro terror .
 É incrível que, na maioria das vezes, a Fia nem chegue a mamar  quando acorda de noite - trago-a para a minha cama, e ela adormece sem sequer se virar para o me lado .
 No entanto, não sei se por de facto não poder mesmo mamar, ela desatou aos gritos, a ponto de a minha mãe ter de levá-la para o quarto dela.
 Mesmo assim, não quis o leite, chamou muitas vezes por mim e acabou por adormecer .
 Pode ser impressão minha, mas de manhã não me queria, não queria o meu colo sequer .

 Vamos agora na segunda noite : o pai ficou conosco, adormeceu-a quando chegamos a casa - fomos visitar uns amigos que queriam ver a Fia - ela acordou por volta das 5h30 e ele trouxe-a para a nossa cama, onde depois de alguma insistência ela pegou na chupeta e adormeceu . Voltou para a caminha dela e dormiu até as 9h30 .

 Agora, pensem comigo : ela já mama muito raramente, muitas vezes por mimo ou para voltar a dormir .
 É o facto de saber que vai mamar, a meu ver , que a faz acordar tantas vezes de noite .

 Estará na altura de proceder ao desmame, 'aproveitando' o facto de ser forçada a habituá-la durante este tempo ?

2 comentários:



Filipa Serrão Oliveira disse...

pois se calhar, por muito que custe, aproveita a situação. Ela se calhar até passa a descansar melhor de noite =) e tu também!

Digital disse...

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!
Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.
É muito importante, tanto para o bebê como para a mãe, amamentar até os dois anos de idade ou mais. O leite materno é o únio alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.
Acontece que nem todas as mães sabem de todos os benefícios e deixam de amamentar mais cedo. Você pode ajudar nessa campanha divulgando materias e informações.
Caso se interesse pelo tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br e participe!


Atenciosamente,

Ministério da Saúde